quarta-feira, 26 de maio de 2010

Hoje não tem lua.
Da calçada, na cadeira de balanço
o silêncio da antiga rua
escreve a pauta de uma canção.
No lugar de "dindinha lua"
vejo você num coração!

Um comentário:

  1. Gostei desse também!

    "Hoje não tem lua" já é um poema.

    Beijos,

    Eme

    ResponderExcluir